25 de março de 2017

Roberto Cabrini passa uma noite como detento em Alcaçuz

cabrini-conexao-reporter-1-990x557
O jornalista Roberto Cabrini passou uma noite em uma das celas do pavilhão quatro da penitenciária Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. O apresentador do ‘Conexão Repórter’ viveu a experiência para reportar no documentário ‘A longa noite no inferno de Alcaçuz’ os segredos do presídio onde ocorreu o massacre de janeiro, que matou 26 pessoas. Cabrini é o primeiro jornalista ter acesso ao espaço onde ficam os detentos.
O documentário gravado por Cabrini vai ao ar neste domingo, 26. Para gravar o material, o jornalista passou uma semana investigando a situação do presídio e registrando os bastidores da guerra entre as facções. O apresentador entrevistou líderes das organizações criminosas, presos, mulheres que perderam maridos e filhos decapitados e o secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino.
cabrini-conexao-reporter-2-768x432
‘A longa noite no inferno de Alcaçuz’ revela ainda corredores sombrios, túneis cavados e esconderijos onde se ocultavam armas de fogo e valas onde ficavam homens executados. O ‘Conexão Repórter’ vai ao ar aos domingos, logo após o ‘Programa Silvio Santos’.

23 de março de 2017

Chuva de 200 milímetros foi registrada na Zona Rural de Parelhas

chuva
A zona rural de Parelhas recebeu ótimas precipitações de chuva nas últimas horas. A maior delas foi no Sítio Maracujá com 200 milímetros. O açude da comunidade transbordou, e como não suportou o volume d’água foi destruído. Outros registros: Sítio Cachoeira (70mm), Sítio Gameio (20mm), Povoado Joazeiro (120mm), Povoado Santo Antônio da Cobra (65mm).
 Robson Pires

Construção da Estrada da Produção vai ser reiniciada, afirma deputado Nelter

nelter_lei
Uma informação relevante para as regiões do Potengi e Seridó foi dada pelo deputado Nelter Queiroz (PMDB), em seu pronunciamento feito na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (22). Trata-se da retomada das obras da Estrada da Produção.
“Estive com o governador Robinson Faria (PSD) na segunda-feira última e ele me autorizou divulgar que o asfaltamento da Estrada da Produção com 60 quilômetros de extensão serão iniciadas ainda este ano. A obra será feita com recursos do Banco Mundial, pelo Projeto RN Sustentável. A solicitação ao Banco Mundial foi de R$ 33 milhões que está em análise final”, disse o deputado.
Nelter lembrou que a conclusão dessa estrada (RN-023) vinha sendo cobrada sistematicamente por ele, por entender da sua importância para duas regiões do Estado, ligando São Tomé a Lagoa Nova, beneficiando ainda Bodó, Cerro-Corá e, posteriormente, Tenente Laurentino Cruz.
(Continuar lendo…)

22 de março de 2017

RN será beneficiado pelas águas do São Francisco de duas maneiras

sao_francisco
O Rio Grande do Norte será beneficiado pelas águas do São Francisco de duas maneiras. Na primeira delas é com a perenização do rio Piranhas/Açu. Pelo projeto, que abrange o eixo Leste, as águas do rio, que nascem na Serra do Piancó, na Paraíba, devem ser represadas pela barragem de Oiticica antes que elas desemboquem na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório do estado.
A outra forma da água chegar ao estado será com a construção um sistema denominado Ramal Apodi, uma etapa da obra que faz parte do chamado Eixo Norte da transposição. Por este ramal, as águas deverão correr por canais, túneis, aquedutos e barragens, totalizando 115,5 quilômetros de extensão.
Em solo potiguar, as obras da transposição afetarão famílias em Luís Gomes, Major Sales e José da Penha, por onde o ramal passará até chegar ao açude público de Pau dos Ferros, de onde as águas partirão até Angicos, já na região Central do estado. Ao final do percurso, 44 municípios devem ser beneficiados.

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves recebeu recarga de mais de 93 milhões de metros cúbicos

A Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves aumentou sua cota em 13 centímetros durante o final de semana e agora está com 417 milhões 978 mil 266 metros cúbicos conforme dados divulgados nesta segunda-feira, dia 20 de março pelo engenheiro Rafael Mendonça. Isso corresponde a uma reserva hídrica de 17,42%. 

A mesma fonte frisa que de 24 de fevereiro até esta data a lâmina de água do reservatório foi elevada em um metro e 67 centímetros. A situação ainda é crítica mesmo com o incremento de 93 milhões 116 mil 466 metros cúbicos no seu volume nesse período inferior a um mês.

Chuvas em Assú
O acumulado de chuvas nos três primeiros meses em Assú do dia 25 de janeiro até o último sábado, dia 18 de março alcançou a marca dos 405 milímetros. Os dados são do pluviômetro instalado na área externa da Rádio Princesa do Vale.

Câmara dos Deputados aprovou o projeto de terceirização e trabalho temporário, confira como votaram os deputados do RN

Polêmica, proposta aprovada esta noite (22) pela Câmara regulamenta a terceirização e o trabalho temporário no país. O texto foi aprovado, sob protesto da oposição, por 231 votos a 188. Os deputados que votaram contra alegam que os trabalhadores terceirizados receberão 25% menos e terão uma jornada de trabalho bem maior.

Foram registradas 8 abstenções. Entre outras coisas, o projeto de lei (PL 4302/98) permite a terceirização até da atividade-fim de uma empresa. Ou seja, uma escola poderá terceirizar não apenas o serviço de limpeza, mas a contratação de seus professores, por exemplo. Ainda falta a análise de destaques que podem alterar pontualmente a proposição apoiada pelo governo.

Veja como votou os deputados do RN:

Antônio Jácome PTN Abstenção
Fábio Faria PSD Sim
Felipe Maia DEM Sim
Rafael Motta PSB Não
Rogério Marinho PSDB Sim
Walter Alves PMDB Não
Zenaide Maia PR Não

21 de março de 2017

Revista no pavilhão 1 de Alcaçuz acha duas armas e cerca de 100 celulares

Celulares, drogas e armas brancas também foram encontrados durante revista (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)
Celulares, drogas e armas brancas também foram encontrados durante revista (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)
A revista feita pela força tarefa de intervenção penitenciária em Alcaçuz, após a retirada de presos dos pavilhões 1, 2 e 3, nesta segunda-feira (20), resultou na apreensão de duas armas de fogo, munições, aproximadamente 100 celulares e cerca de 700 armas brancas artesanais e facas, bem como drogas. Tudo isso apenas no pavilhão 1, de acordo com agentes federais.

O balanço foi divulgado no final da tarde desta segunda-feira. A força tarefa entrou em Alcaçuz no início da manhã, por volta das 5h. Os agentes retiraram cerca de 800 presos dos pavilhões 1, 2 e 3 os levaram para o presídio Rogério Coutinho Madruga, chamado de pavilhão 5.

Depois disso, iniciaram a revista nos pavilhões esvaziados. Francisco Klenberg Batista, agente federal de execução penal e um dos coordenadores da operação, informou que até o fim da tarde havia sido concluído o pente-fino no pavilhão 1.

"Encontramos cerca de 100 celulares, aproximadamente 700 armas artesanais e facas, bem como duas armas de fogo. As revistas nos pavilhões 2 e 3 continuam sendo feitas e serão concluídas nesta terça-feira [21]", explicou o agente Batista.
Armas de fogo encontradas pelos agentes no pavilhão 1 de Alcaçuz (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)
Armas de fogo encontradas pelos agentes no pavilhão 1 de Alcaçuz (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)
A transferência dos presos foi feita como parte do processo de reconstrução da maior penitenciária do Rio Grande do Norte, após rebeliões em janeiro, que deixaram pelo menos 26 presos mortos.

"A partir de agora é iniciado o trabalho de reconstrução. As obras começaram nesta segunda-feira mesmo e, inclusive, já tem máquinas e pessoas trabalhando na área. Os internos que estavam nos pavilhões 1, 2 e 3 vão permanecer no pavilhão 5 até que se encerre esse trabalho", destaca Francisco Klenberg Batista.

Ele ressalta que os agentes da força tarefa do Departamento Penitenciário Nacional vão assegurar a segurança do pavilhão 5. "A força tarefa garante que não há possibilidade de confrontos. Os presos estarão separados e teremos efetivo suficiente de agentes para garantir a segurança na unidade ao longo de todo esse período".

Vice-campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, Mocidade perdeu título por erro de jurado

 
Posição de Camila Silva em desfile gerou confusão (Foto: AgNews)
O erro de um jurado custou o título do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro à Mocidade Independente de Padre Miguel.
A vice-campeã deste ano ficou atrás da Portela por apenas um décimo e, após a divulgação oficial das justificativas dos jurados, na tarde de segunda-feira (20), ficou claro que o resultado da disputa entre as escolas deveria ter sido diferente.
Segundo a coluna “Roda de Samba”, do jornalista Leonardo Bruno, o jurado Valmir Aleixo Ferreira argumentou sua decisão de tirar um décimo da Mocidade por não ter visto o destaque “Esplendor dos 7 Mares”, que viria no chão. O problema é que a presença desse integrante não estava prevista de acordo com o livro Abre-Alas, roteiro oficial dos desfiles.
Na verdade, o destaque existia apenas na primeira versão do livro entregue em 11 de janeiro à Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa).
Camila Silva seria o destaque de chão “Esplendor dos 7 Mares” e viria à frente do quarto carro. Porém, na segunda versão do resumo do desfile, enviada em 31 de janeiro, Camila aparecia como rainha de bateria e, com isso, o destaque foi removido.
Sem o desconto do jurado, a Mocidade empataria na pontuação geral com a Portela, que perdeu um décimo no quesito Comissão de Frente, critério de desempate, e levaria o título deste ano.
Em nota, a Liesa considerou o caso como uma “falha de comunicação”. Leia a íntegra:
Com relação às matérias relacionadas com a publicação dos mapas de notas e justificativas do Grupo Especial do carnaval 2017, a Liesa esclarece que:# em 11 de janeiro a Mocidade Independente de Padre Miguel enviou uma versão do livro Abre-Alas na qual cita a presença da destaque Camila Silva, descrevendo sua fantasia como “O esplendor dos sete mares”;
Em 31 de janeiro, data da realização do curso de julgadores para o quesito Enredo, os julgadores receberam esta versão impressa em preto e branco, bem como a digital colorida, para poder nortear e iniciar seu trabalho de pesquisa visando o julgamento a ser realizado por ocasião dos desfiles, conforme vem ocorrendo todos os anos;
Posteriormente, em uma segunda versão, a Mocidade Independente de Padre Miguel alterou o roteiro enviado inicialmente; na nova versão, Camila Silva já vem citada como rainha de bateria, com o figurino “Dona das Areias, Yemanjá”;
Como a versão final da Mocidade só chegou à Liesa após a realização da primeira etapa do curso de julgadores, pode ter havido uma falha de comunicação ocasionando a avaliação, pelo julgador, através de sua versão inicial, deixando de considerar o livro impresso entregue pela Liesa no dia do desfile;
Neste caso, analisando as justificativas do julgador Valmir Aleixo, depreende-se que o referido julgador utilizou a versão anterior, recebida no dia do curso de julgadores, com suas observações iniciais sobre o enredo de cada escola de samba.
A Mocidade também se pronunciou sobre o tema e lamentou o “despreparo” do julgador. Leia a íntegra:
A Mocidade Independente de Padre Miguel vem a público externar todo o seu descontentamento com a justificativa da nota atribuída pelo julgador de enredo Valmir Aleixo Ferreira. Antes de tudo, gostaríamos de exaltar o belíssimo desfile feito pela Portela e o merecido título conquistado.
O que questionamos nesta nota é o despreparo apresentado pelo julgador em questão para cumprir tão importante função. É inadmissível que o sonho de uma comunidade seja jogado fora por um erro tão crasso. Criar algo que em nenhum momento esteve no livro ‘’Abre-Alas’’ e em cima disso nos penalizar, soa estranho e sem explicação.
A Mocidade se posiciona em busca de mais preparação técnica e responsabilidade para todos os julgadores. Cobraremos isso! Meses de investimento, trabalho pesado, e a dedicação de milhares de componentes não podem ser prejudicados desta maneira.
À nossa valorosa comunidade: nunca deixem de acreditar neste sonho! O desfile que fizemos só foi possível com a participação determinante de vocês. Em 2018 vamos voltar na Avenida e buscar o título que nos foi tirado de forma tão lamentável.
UOL via RedeTV

20 de março de 2017

Reserva hídrica da barragem Armando Ribeiro é de apenas 17%

maxresdefault
A barragem Armando Ribeiro Gonçalves teve o nível elevado em mais treze centímetros de sexta-­feira (17) para hoje (20). Mas, se engana quem pensa que a situação do reservatório já saiu da situação crítica.
Informações da equipe do Dnocs ­Assú apontam que ainda faltam 17,43 metros para a barragem atingir a cota de sangria. O reservatório está com um volume de 417,9 milhões de metros cúbicos. A reserva hídrica é de 17,42%

'Peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar' diz Lula

Em um ato público organizado como resposta à inauguração das obras de transposição do Rio São Francisco pelo presidente Michel Temer, os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff fizeram pesadas críticas ao governo. No evento, realizado na cidade de Monteiro, no Cariri da Paraíba, Lula negou que já seja pré-candidato à presidência. Dizendo-se perseguido, garantiu que, caso entre na disputa, irá percorrer o país "de cabeça erguida".


Eu sou um homem que não tem ressentimento. Quando a gente chega aos 70 anos, não temos mais como guardar ódio. Eu quero dizer para todo mundo que aprendi a andar de cabeça em pé neste país. Eu nem sei se estarei vivo para ser candidato em 2018, e sei que eles querem que eu não seja candidato. Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é para ganhar e trazer de volta a alegria deste país — disse Lula à multidão que acompanhava o ato em Monteiro.

O evento, batizado como "inauguração popular" do eixo Leste da transposição do Rio São Francisco, contou com a participação do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e de diversos parlamentares petistas, e teve ares de campanha. Em seu discurso, Dilma acusou Temer de mentir sobre a paternidade das obras na região.