4 de agosto de 2012

Aviões do Forró completa 10 anos e integrantes lembram trajetória


Solange Almeida contou que a banda sofria preconceito na época em que ela e Xand eram gordinhos. (Ego G1)

Prestes a completar 10 anos de carreira, com sete álbuns lançados, sucessos no topo das paradas e turnês internacionais pelos Estados Unidos e Europa, a banda Aviões do Forró preparou uma grande festa para comemorar a data com um show em Fortaleza, no Ceará, no neste sábado, 4, onde são esperadas cerca de 40 mil pessoas. Se agora é só sucesso, o início de carreira dos músicos Xand e Solange foi difícil. Em um bate-papo com o EGO, o vocalista Xand, que comemora o bem-sucedido do hit “Correndo atrás de mim”, tema da personagem Suellen, de “Avenida Brasil”, contou que jamais esperava chegar aonde chegaram.
“A gente sabia desde o início que chegaríamos a algum lugar, só não esperávamos que seria tão longe, com tantas conquistas. Graças a Deus, desde que subimos pela primeira vez num palco como vocalistas do Aviões, em agosto de 2002, não paramos mais”, comemorou o cantor.
Solange, que é baiana, chegou em Fortaleza só com sua mala e um grande sonho: cantar e fazer sucesso. Olhando para trás, a cantora se emociona ao lembrar de sua trajetória.
“Eu sou baiana e Xand do Rio Grande do Norte, praticamente chegamos juntos em Fortaleza com apenas sonhos na bagagem. Dez anos depois, é bom poder olhar para trás e ver toda a história de sucesso que construímos, as barreiras vencidas, os inúmeros preconceitos que sofremos, não somente pelo estilo musical, mas pelo fato de já ter sido obesa na época e Xand ser gordinho. A sensação que me dá é a de vencedores que venceram pelo talento”.
Leia a entrevista na íntegra

EGO: Vocês esperavam comemorar os 10 anos de carreira com tanto sucesso em todo o Brasil?
Xand:
 A gente sabia desde o inicio que chegaria a algum lugar, só não esperava que seria tão longe, com tantas conquistas... E, graças a Deus, desde que subimos pela primeira vez num palco como vocalistas do Aviões, em agosto de 2002, não paramos mais, e é um feito muito relevante na música brasileira, trabalhar uma década somando pontos a cada ano. Nesse período muita gente fez muito sucesso e sumiu da mídia também, e nós estamos aqui.
Aviões do Forró (Foto: Divulgação)'As pessoas acham que somos casados', revelou
Xand (Foto: Divulgação)
Qual é a sensação de olhar para trás e ver a trajetória toda da banda?
Solange: Ih... Me passa um filme. Eu sou baiana e Xand é do Rio Grande do Norte, e praticamente chegamos juntos a Fortaleza, com apenas sonhos na bagagem. Dez anos depois, poder olhar para trás e ver toda a história de sucesso que construímos, as barreiras vencidas, os inúmeros preconceitos que sofremos, não somente pelo estilo musical, mas pelo fato de já ter sido obesa na época e Xand ser gordinho...A sensação que me dá é a de vencedores que venceram pelo talento.
Já sofreram algum preconceito por conta do estilo musical?
Solange: Bastante!! Até há pouco tempo. Mas o forró deixou de ser um rítmo tipicamente nordestino e ganhou todas as praças do Brasil e de alguns países do mundo. Até Dominguinhos, um dos mais conservadores do movimento e que não apoiava o nosso estilo de fazer forró, nos parabenizou e nos disse que o forró tem que continuar, seja como for. Já fomos até acusados de fazer forró de plástico.
Toda banda passa por dificuldades no início, vocês tiveram essa fase?
Xand: De vez em quando a gente ainda passa, principalmente no período junino, em que a correria é inevitável! Já chegamos a fazer 45 shows no mês de junho, mas devido aos contratempos e em respeito ao público, demos uma diminuída. Este ano fizemos 35, no ano que vem pretendemos fazer no máximo 30.
Como é conviver com as mesmas pessoas o tempo todo viajando o Brasil? 
Solange: O Xand me "atura" e eu "aturo" ele (risos). Mas, brincadeiras a parte, somos como um casal, duas pessoas que são casadas profissionalmente e assim estendemos a nossa relação ao restante da banda. Raramente rola algum estresse e como a gente convive mais juntos do que com a própria família, muitos acham que somos casados de verdade.
E como é isso? 
Xand: É muito engraçado essa situação. Outro dia estava com a minha esposa num shopping e uma fã disse: “Muito bonito! Vou falar para a Solange!”. As pessoas acham que somos casados, mas a nossa união no palco não deixa de ser um casamento.
Já existiu alguma briga muito feia entre vocês?
Solange: Feia, não! De vez em quando a gente se desentende, coisa de capricho mesmo, mas é só alí naqueles cinco minutinhos, nada mais... Nunca tivemos uma briga de verdade.
Algum fato curioso marcou a carreira de vocês?
Xand: Muitas situações inusitadas, sim! Ano passado, durante um show em São Luis, houve um engarrafamento para o show de mais de quatro quilômetros. Estava tudo parado mesmo. Estávamos em duas vans, a primeira atração estava encerrando o show e nós ainda estávamos a uns três quilômetros do local. Para salvarmos o show bancamos os 'super-heróis', eu e os músicos descemos da van e fizemos o percurso a pé, com instrumentos nas costas... Como a Solange estava de salto, foi em cima de uma moto táxi. Fizemos e faríamos tudo novamente em respeito ao nosso público e aos nossos fãs.
Aviões do Forró (Foto: Divulgação)'Eu gosto de compor ou fazer versão daquilo que
estou sentido', contou Solange (Foto: Divulgação)
Como as músicas são compostas? De onde vem a inspiração?
Xand: Meu negócio mesmo é interpretar. Solange é que tem o dom para compor e já emplacou muitas músicas de sucesso nos CDs do Aviões. E um fato bem bacana é que muitos compositores que acontecem hoje no Brasil foram lançados pelo Aviões, a gente analisa e valoriza o trabalho de quem já é veterano e dos novos talentos também.
E as versões, como a de "Criminal", da Britney Spears e "Umbrella", da Rihanna?
Solange: Ah meu filho... Eu gosto de compor ou fazer versão daquilo que estou sentindo. Já fiz várias versões de sucesso para o nosso repertório, músicas de Beyocé, Britney, Rihanna, Whitney Houston. Uma das minhas preferidas é "Se não valorizar", versão de ‘Umbrella’, de Rihanna. Essa foi um dos maiores sucessos do nosso DVD, gravado em Salvador.
Qual o lado bom e ruim do sucesso na opinião de vocês?
Xand: O lado bom é poder dar total conforto a minha familia, aos meus filhos e ter o talento reconhecido. O lado ruim, eu nem relaciono a falta de privacidade porque você não precisa ser famoso... Hoje ninguém tem privacidade. Mas junto com o sucesso vêm as consequências, compromissos, e isso faz que com passemos semanas longe de casa, dos filhos, e que por mais que um hotel seja confortável, jamais será como o nosso canto.
O que os fãs podem esperar do show de aniversário da banda?
Solange: Não se fala em outra coisa aqui em Fortaleza. Esta semana demos uma parada nos shows para poder ensaiarmos. Vamos fazer uma viagem no tempo e cantar os antigos e novos sucessos. Estamos muito felizes porque estão chegando caravanas de fãs vindas de São Paulo, Amazonas, Rio grande do Sul, e até mesmo do Acre.
Estão ansiosos?
Muito, afinal não é todo mundo que consegue permanecer por 10 anos no mercado da música com o mesmo gás.
O que vocês ainda pretendem alcançar na carreira?
Xand: Sempre falo a mesma respostas a essa pergunta: Só temos muito a agradecer e pouco a pedir. Chegar onde chegamos, com duas músicas numa trilha de novela da TV Globo "Ovo de Codorna", em "Morde & Assopra", e, agora, "Correndo Atrás de Mim", em Avenida Brasil, vários discos de ouro e uma carreira consagrada, acho que daqui por diante tudo o que conquistarmos será lucro.
Solange Almeida, vocalista do Aviões do Forró (Foto: Divulgação)Solange Almeida chegou a pesar 112 quilos
(Foto: Divulgação)
Solange, durante esses 10 anos você mudou o visual radicalmente, o que te levou a fazer isso?
Era obesa, né? Cheguei a pesar 112 quilos e durante uma rotina de exames minha médica descobriu que eu estava com esteatose (gordura no fígado) e me deu duas opções: a primeira seria ficar como estava e entrar para uma fila de espera para transplante de fígado ou fazer a redução de estomago...Optei por reduzir e fiz a cirurgia bariátrica. Não fiz por vaidade, mas confesso que se soubesse que ser magra é tão bom, já teria feito muito antes (risos).
Como os fãs encararam essa mudança? Principalmente as gordinhas que tinham você como inspiração?
Virei exemplo! Isso me deixa muito feliz. Sempre encontro com fãs e admiradores do meu trabalho que se submeteram a esse procedimento depois que eu fiz, há casos que me fazem chorar mesmo.
Essa mudança agregou alguma coisa em vantagem da banda?Claro! A banda sempre fez muito sucesso, mas a minha mudança ajudou bastante no marketing, tanto a minha, quanto a de Xand também, que embora continue um gordinho lindo, se desfez do cabelo grande e adotou
de grife.
Aviões do Forró (Foto: Divulgação)Aviões do Forró comemora 10 anos de carreira neste mês  (Foto: Divulgação).V&C

Nenhum comentário:

Postar um comentário