4 de novembro de 2013

Município de Bodó legaliza terrenos e abre caminho para exploração de sheelita


A Secretaria de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara) do RioGrande do Norte vai regularizar a propriedade dos terrenos que estão nas áreas em que a Bodó Mineração pesquisa sheelita. O processo de legalização fundiária foi definido na quarta-feira (23). A Bodó tem dois processos no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), o 848.215/2013 e o 848.129/2006, ambos são autorizações de pesquisa e tem, respectivamente, 20 hectares e 282 hectares. O projeto de tungstênio fica a 135 quilômetros da capital Natal. As propriedades são contíguas às da Crusader do Brasil, em fase de pesquisa, e da Metais do Seridó (Metasa), que está em produção arrendada à Bodó Mineração desde 2009 pelo prazo de 30 anos. As minas da Metasa são exploradas desde a década de 1940. Em novembro de 2009, a Bodó assinou um acordo de aquisição com a mineradora australiana Wavenet International, que dava a opção para a australiana adquirir integralmente o projeto de tungstênio. O acordo se encerrou em março de 2010, sem o exercício da opção. A Bodó pertence à Brazil Tungsten que, por sua vez, pertence à Alliance Investmentos, que tem sede em Mônaco. O secretário de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara), Rodrigo Fernandes, se reuniu com o presidente da Companhia de Processamento de Dados do RN (Datanorte), Adalberto Pessoa, para discutir a legalização fundiária da região urbana do município de Bodó (RN), inserida na área da Bodó Mineração. Estiveram também presentes na reunião técnicos da Seara e Assessoria Jurídica da Datanorte. O Governo do Estado, por meio da Seara, já realizou trabalhos de georreferenciamento dos imóveis urbanos na área do município, que é a medição da terra via satélite, e nos próximos meses fará o trabalho de confirmação dos limites territoriais da mina Bodó. Com a finalização destas atividades, a Seara apresentará os resultados obtidos à Datanorte e vai dar continuidade aos estudos técnicos que vão permitir a regularização dos imóveis através de doação. Fernandes disse a um jornal local que, com o trabalho encerrado, os moradores do município de Bodó, terão a documentação do seu imóvel, ou seja, “resgatando um sonho antigo” e, com ele, trazendo segurança jurídica e valorização dos imóveis de todo o município. Isso será um passo importante para as centenas de famílias que ali vivem. 
Com informações Seara. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário