17 de outubro de 2014

Durante campanha, WhatsApp vira ferramenta de ataque à imagem do adversário


whatsappA vedete da vez da campanha eleitoral é o WhatsApp. O aplicativo para smartphones, que permite compartilhamento de fotos, vídeos, áudio e texto, é uma febre no país, e os dois candidatos à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), surfam nessa onda espalhando, principalmente, vídeos com declarações de apoio e ataques na tentativa de desconstruir o oponente.
Do lado da campanha tucana, vídeos feito com o celular com um depoimento de Aécio dirigido ao público do WhatsApp e outro do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) viralizaram, jargão usado por aqueles que trabalham com mídias sociais. A campanha petista, por sua vez, lançou mão de uma gravação — também com caráter amador — de uma declaração de voto do cantor Chico Buarque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário