27 de março de 2015

Agricultores da Serra de Santana celebraram a construção de quase 500 cisternas

Fotos: Marcos Dantas
Misa no Assentamento José Milanês – Fotos: Marcos Dantas
Foi com uma missa celebrada pelo bispo Dom Antônio Carlos que centenas de famílias renderam graças à Deus pela construção de 484 cisternas nos municípios de Lagoa Nova, Cerro-Corá e Bodó, na Serra de Santana. A missa celebrada do lado de fora da Capela de Nossa Senhora das Graças, no Assentamento José Milanês em Lagoa Nova reuniu quase 700 pessoas das comunidades rurais e das cidades da região. Os padres Valdeci Donato, pároco local e Padre Ivanoff da Costa Pereira, vigário-episcopal para as pastorais sociais concelebraram a celebração. Autoridades políticas, como o prefeito de Lagoa Nova, João Maria e a Secretária Estadual de Assistência Social, Juliane Farias também participaram de toda a programação.
Após a missa, Dom Antônio fez a benção de uma das cisternas construídas no Assentamento, e a própria comunidade de responsabilizou pelo jantar partilhado com todos os presentes. O evento entrou pela madrugada com o forró pé-de-serra de Rodolfo Lopes. De acordo com Damião Santos, coordenador do Programa de Convivência com o Semiárido do Seapac, as cisternas foram construídas através de contrato entre o Governo do Estado e o Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC). Foram construídas 302 em Lagoa Nova, 31 em Bodó e 151 em Cerro Corá.
Dom Antônio na celebração - Foto: Marcos Dantas
Dom Antônio na celebração – Foto: Marcos Dantas
Todo esse nosso trabalho visa o fortalecimento da vida em comunidade, que as pessoas possam ser mais fortes. E aí temos várias ações para o homem do campo, e uma delas é o acesso a água para beber e cozinhar, e também para a produção de alimentos. Temos feito esse trabalho ao longo de 20 anos na melhoria da qualidade de vida desses homens e mulheres que escolheram nossa região para sobreviver”, explicou.
Para a primeira-dama do Estado e secretária de Assistência Social, Juliane Faria o compromisso do Governo Robinson Faria é realizar um esforço concentrado para entregar todas as unidades de cisternas das parcerias que já foram firmadas pelo governo anterior. “Além disso, vamos reabrir mais um lote de cisternas junto ao Ministério de Desenvolvimento Solidário, e como uma empresa desistiu de construí-las, nossa intenção é dividir essa demanda com as que já estão construindo. Outra intenção nossa dentro desse programa de cisternas é trabalhar um projeto junto ao MS de reuso da água”.
Secretária da Sethas, Juliane Faria discursando após a missa - Foto: Marcos Dantas
Secretária da Sethas, Juliane Faria discursando após a missa – Foto: Marcos Dantas
Na ocasião, Dom Antônio Carlos destacou a importância que o trabalho do Seapac, junto aos órgãos governamentais vem tendo na melhoria da qualidade de vida da população potiguar. “Se por um lado a Igreja tem o anúncio, a evangelização e a catequese, o Seapac é a faceta da evangelização chamada promoção humana. Numa região como a nossa, a gente conseguir projetos alternativos para convivermos com o semiárido, só por isso justifica a importância do Seapac”, finalizou.
Fotos: Marcos Dantas
DSC_0673-tile

Nenhum comentário:

Postar um comentário