27 de outubro de 2015

RN tem saldo positivo de emprego

emprego_rn
Na contramão do mercado nacional, o Rio Grande do Norte teve um saldo positivo de 2.172 empregos formais em setembro, segundo informações do Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho. Esse número foi conseguido graças à indústria de transformação e à agropecuária, que mesmo enfrentando o quarto ano seguido de seca vem conseguindo ampliar o número de trabalhadores com carteira assinada no Rio Grande do Norte.
Segundo o Caged, em setembro a indústria de transformação contratou 3.184 trabalhadores e demitiu 1.600. No caso da agropecuária foram contratados 1.404 e desligados 665. A pesquisa mostra também um saldo positivo de 134 postos de trabalho na indústria da construção civil, que se ressente da queda drástica das vendas de casas e apartamentos nos mercados de maior potencial do RN, e do breque dado pelo governo na liberação de verbas para o Minha Casa Minha Vida, além da suspensão ou adiamento de grandes obras viárias, como a construção dos viadutos e passarelas na BR-101, entre Natal e Parnamirim, prevista para o segundo semestre deste ano.
Na agropecuária, o emprego se concentra basicamente no setor da fruticultura irrigada. Neste período está começando a colheita do melão, um dos principais itens da pauta de exportações. “Isso mostra a força do setor para a geração de empregos no Rio Grande do Norte. Mesmo com a seca, os produtores estão contratando”, lembrou o presidente da Federação da Agricultura (Faern), José Vieira, em conversa com a TN, antes de embarcar para Madri, na Espanha, onde participa de uma feira de fruticultura.
Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário