23 de janeiro de 2017

Guerra de facções rivais no presídio de Alcaçuz é por força, filiações e dinheiro


16jan2017-em-novo-motim-presos-sobem-nos-telhados-do-no-presidio-de-alcacuz-regiao-metropolitana-de-natal-rn-1484576861623_615x300 (1)
Versão difundida, a disputa dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal, é para que integrantes de apenas um dos grupos rivais –PCC (Primeiro Comando da Capital) ou Sindicato do RN– fique no local. A solução para esse problema é apresentada como única chance de paz no local.
Apesar de haver alguma verdade nisso, já que a disputa deixa mortos dos dois lados, o UOL apurou que há mais interesses envolvidos além de o de poupar vidas nessa disputa.
A guerra declarada tem motivações que envolvem demonstração de força junto ao Estado, a chance de aumentar o número de filiados e, por consequência, reforçar o caixa –já que ambas cobram mensalidades dos membros. Por isso, nenhum dos lados aceita sair do local –e deixaram claro isso ao governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário