22 de janeiro de 2017

Natal não terá ônibus neste domingo, afirma sindicato

PM promete segurança, mas rodoviários decidiram não arriscar.
Polícia Civil confirma que os atentados têm relação com briga de facções.

Na empresa Guanabara, ônibus não deixaram as garagens no horário previsto (Foto: Wendell Jefferson) 
Na empresa Guanabara, ônibus não deixaram as garagens (Foto: Wendell Jefferson)
As duas empresas de ônibus que tinham carros circulando em Natal neste sábado já não têm mais nenhum veículo nas ruas. Todos, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), foram recolhidos às garagens. Neste domingo (22) também não haverá ônibus, afirmou o sindicato. O motivo é a falta de segurança por causa dos ataques que vêm ocorrendo no estado. A Polícia Civil confirma que os atentados têm relação com a crise no sistema prisional do estado.
Pela manhã, a PM disse que garantiria a segurança de motoristas, cobradores e passageiros, mas não houve acordo. Para este domingo (22), os rodoviários afirmam que nenhum ônibus vai rodar. O G1 tentou falar com a prefeitura, mas não conseguiu contato.
Segundo o Sintro, a frota de ônibus da capital potiguar é formada por 630 veículos. Nesta época do ano, em razão das férias, 380 mil pessoas usam o transporte público diariamente na cidade.
Inicialmente, as empresas haviam dito que circulariam neste sábado e domingo das 6h às 18h. No entanto, a expectativa não se concretizou e apenas veículos das empresas Trampolim da Vitória e Conceição foram às ruas.
Assessor de comunicação da PM, major Eduardo Franco reforçou que a corporação garante a segurança dos ônibus, bem como a presença das Forças Armadas na capital auxiliará no trabalho de prevenção a ataques, mas os rodoviários preferem não arriscar.
Jeep foi incendido no bairro de Felipe Camarão, Zona Oeste da cidade (Foto: PM/Divulgação) 
Jeep foi incendido no bairro de Felipe Camarão,
Zona Oeste da cidade (Foto: PM/Divulgação)
Carro incendiado
Um veículo particular foi incendiado na madrugada deste sábado (21) na Zona Oeste de Natal, mesmo após o início da atuação das Forças Armadas na região Metropolitana da capital potiguar. Segundo a Polícia Militar, quatro homens teriam ateado fogo no carro. Ninguém foi preso.
Ataques
Até o momento, vinte e seis ônibus e micro-ônibus, cinco viaturas do governo do estado e das prefeituras, um caminhão, dois carros particulares, quatro delegacias e outros três prédios públicos foram alvos de criminosos. Não há informação de pessoas feridas. Os atentados, a maioria incendiários, foram registrados em dez municípios.
Segundo o secretário de Segurança Pública, Caio Bezerra, está sendo investigado se os ataques têm relação com a crise no sistema penitenciário do estado. "Pessoas já foram presas", afirmou, mas sem revelar a quantidade de detidos.
19/01 - Carcaças de ônibus queimados em protestos contra a transferência de presos de Alcaçuz para outras penitenciárias do Rio Grande do Norte são vistas em Natal (Foto: Josemar Gonçalves/Reuters) Carcaças de ônibus queimados dentro da garagem de uma empresa de ônibus de Natal (Foto: Josemar Gonçalves/Reuters)
A maioria dos ataques aconteceu no mesmo momento em que a PM fazia a remoção de 220 presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. No local, 26 detentos morreram durante uma rebelião no final de semana. Destes, segundo o governo, 15 foram decapitados. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
Ônibus foi destruído pelas chamas, ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação) 
Em Natal, um ônibus foi atacado por criminosos e incendiado; ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário