23 de maio de 2017

Campanha de vacinação contra a gripe no RN vai até sexta-feira

vacinacao-adulto
A campanha de vacinação contra a gripe, iniciada em 17 de abril, irá se encerrar na próxima sexta-feira 26. Com 57,78% de cobertura vacinal até o momento, o Rio Grande do Norte se encontra acima da média do Nordeste, que é de 55,40% e ainda um pouco abaixo da média nacional, de 58,62%. A meta a ser atingida é de 90% e Estado precisa vacinar ainda 1/3 da população alvo.
Nas quatro primeiras semanas da campanha, o RN chegou a ocupar o 1º lugar em vacinação no Nordeste. No momento, Pernambuco (60,15%) e Paraíba (58,89%) seguem na liderança regional. “Estamos preocupados com essa baixa adesão da população, visto que a gripe até parece ser uma doença bem simples, mas suas complicações podem se tornar fatal e estudos tem demonstrado que a vacinação pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias”, alerta a coordenadora do Programa Estadual de Imunização do RN, Katiucia Roseli. De acordo com a coordenadora, a vacinação também pode reduzir até 50% da mortalidade relacionada à influenza.

Natal é a cidade mais violenta do brasil, aponta novo levantamento global

Natal é a cidade mais violenta do Brasil. A constatação é da organização não-governamental mexicana Seguridad, Justicia Y Paz, que todos os anos conduz uma abrangente pesquisa global que avalia as taxas de homicídios em cidades com mais de 300 mil habitantes. O levantamento produz, ainda, um ranking que mostra quais são as mais violentas.

Na edição 2017 do estudo, as nove primeiras colocações dessa lista são ocupadas por cidades latinas de países como Venezuela, México, Honduras e El Salvador. O Brasil, embora não conte com representante entre as nove do topo, está fortemente presente com nada mais, nada menos que 19 cidades, sendo Natal (Rio Grande do Norte) a mais violenta delas.

DUAS PESSOAS FORAM PRESAS ACUSADAS DE FURTAREM IMAGENS DE SANTOS DO CEMITÉRIO DE CURRAIS NOVOS

BLOG JOTA DANTAS
A Polícia Militar de Currais Novos localizou dois cidadãos furtando objetos no Cemitério Nossa Senhora de Fátima localizado no Bairro Paizinho Maria, em Currais Novos. A abordagem foi na noite desta segunda (22), por volta de 22h, após denúncias de populares chegadas ao COPOM via 190.  João Paulo Costa de Araújo, 20 anos, residente na cidade de Upanema e Genilson Aires da Silva, 31, residente na Rua Riacho do Feijão, bairro Dr. José Bezerra (Promorar), estavam de posse de esculturas religiosas que tinham subtraído dos túmulos. A PM conduziu os mesmos, que se dizem pai de santo, para prestar esclarecimentos na delegacia de Caicó.

22 de maio de 2017

Excesso do uso de whatsApp faz mau a Saúde


melhores-dicas-para-o-whatsapp_0Mais de 100 milhões de brasileiros conectados ao WhatsApp não conseguem passar um dia sem o aplicativo. Mas o uso excessivo, segundo Fátima Vasconcelos, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, aumenta o risco de ansiedade e até de depressão. O app dá a possibilidade de obter aprovação imediata por meio das mensagens e oferece grande número de estímulos.“Quando não se consegue a aceitação, impacta a autoestima, principalmente em adolescentes.
Nos grupos, fica amplificado o sentimento de rejeição, causa um efeito maior na autoestima e pode levar à depressão,muito comum em jovens”, diz. De acordo com a psicóloga Renata Bento, os estímulos constantes também podem gerar baixa capacidade de concentração. Nos mais novos, este elemento pode levar ao baixo rendimento escolar. Nos adultos, pode prejudicar o desempenho profissional. A hora de dormir também é afetada, afirma ela. “O sono é quando você se desconecta da realidade externa para ficar em contato com sua realidade interna. Se você está conectado com os outros, não tem esse contato consigo mesmo. O app cria uma falsa ideia de se estar com alguém o tempo todo, mas é uma realidade ilusória”, a×rma

Instagram é a rede social mais nociva à saúde mental

instagram-e-a-rede-social-mais-nociva-a-saude-mental-dos-jovens-entenda1495455908
O impacto das redes sociais na vida dos jovens é alvo de diversos estudos ao redor do mundo. Em uma dessas pesquisas, a Sociedade Real para Saúde Pública (RSPH, na sigla em inglês) verificou que o Instagram é a rede que traz mais danos à saúde mental dos jovens.
O estudo pediu a 1.479 usuários, com idade entre 14 e 24 anos, que classificassem Instagram, YouTube, Snapchat, Facebook e Twitter em relação 14 quesitos, entre eles, ansiedade, depressão, solidão, bullying, e imagem sobre o próprio corpo. Ao final da avaliação, o Instagram era a rede social com piores resultados, seguido do Snapchat. O YouTube foi a rede social classificada mais positivamente pelos jovens. Os pesquisadores destacaram o fato de que as redes que ficaram na pior colocação estão muito relacionadas à imagem pessoal.

População carcerária no Brasil cresce média de 6% ao ano

A Corte Interamericana de Direitos Humanos, órgão máximo do sistema de direitos humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), convocou o Brasil para dar explicações sobre violações no sistema prisional no país. Na audiência, foi questionado o que o Estado Brasileiro tem feito para reduzir a população carcerária, que, segundo organizações de direitos humanos, tem um crescimento anual de 6%, o que equivale a 40 mil novos presos por ano.
O Brasil foi denunciado na Corte por entidades de direitos humanos e pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) sobre a situação de pessoas presas no Complexo Penitenciário de Curado, em Pernambuco; no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão; no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro e na Unidade de Internação Socioeducativa (UNIS), no Espírito Santo, que estão listadas em Medidas Provisionais da Corte, para cumprimento de melhorias no atendimento nestas unidades.
sistema.carcerario-660x330

15 de maio de 2017

Número de homicídios aumenta durante fim de semana no RN

armado 
Durante o último final de semana, houve um registro de 22 homicídios no estado do Rio Grande do Norte. Segundo informações do Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO), somados aos demais registros, o número total de assassinatos no ano de 2017 cresceu para 910.
Em comparação com os dados do mesmo período no ano anterior, os números mostram uma diferença superior de 207 homicídios. Ainda de acordo com o OBVIO, o número tem crescido anualmente em comparação com outros anos. Em 2015, o registro foi de 603 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) e no ano de 2016, 702.

RN atinge a marca histórica dos 900 homicídios em 2017


Segundo dados do OBVIO, 851 homens e 47 mulheres já foram assassinados este ano no RN; há corpos de duas vítimas que ainda não foi possível determinar o sexo  (Foto: OBVIO)

G1/RN / Obvio
A violência segue desenfreada e batendo recordes negativos no Rio Grande do Norte. Neste domingo (14), com o assassinato de um casal em São José do Campestre, cidade distante 100 quilômetros de Natal, o estado alcançou a marca de 900 homicídios registrados somente este ano. A média é de 6,7 assassinatos por dia. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no RN.
Segundo dados do OBVIO, 851 homens e 47 mulheres já foram assassinados este ano no RN; há corpos de duas vítimas que ainda não foi possível determinar o sexo (Foto: OBVIO)
Além de homicídios dolosos, entram na estatística elaborada pelo OBVIO outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.
Especialista em segurança pública e coordenador do OBVIO, Ivênio Hermes afirma que "nunca se matou tanto no Rio Grande do Norte". Ano passado, entre 1º de janeiro e 14 de maio, o instituto havia contabilizado 702 homicídios. "Agora, com a marca de 900 neste mesmo período, temos um crescimento no número de assassinatos na ordem de 28,21%. Isso significa uma taxa de 22,66 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, uma das mais altas do país", acrescentou.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerada aceitável uma taxa de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes – mesma escala utilizada pela Organização das Nações Unidas, a ONU.
“As políticas públicas de enfrentamento da violência, mais uma vez, se mostram ineficazes. Ações isoladas, com pouco respaldo em uma integração entre as agências de polícia e suas inteligências, notoriamente não reduzem a violência homicida e continuamos mantendo a média de 100 vidas perdidas a cada 15 dias”, comentou Ivênio.
Cidades mais sangrentas
Em Natal, foram 244 assassinatos entre 1º de janeiro e o início desta manhã, dia 14 de maio. Na lista das cidades mais violentas do no estado, também preocupam:
Mossoró, com 97 homicídios contabilizados;
Parnamirim, com 60;
Ceará-Mirim, com 57.
Capital mais violenta do país No início do mês, uma pesquisa elaborada e divulgada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, revelou outro dado preocupante ao apontar Natal, a capital potiguar, como a 10ª cidade mais violenta do mundo. A lista, que possui 50 cidades, inclui 19 cidades brasileiras. Destas, Natal é a primeira, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

12 de maio de 2017

Nível da Barragem Armando Ribeiro continua subindo

O nível da barragem Armando Ribeiro Gonçalves continua subindo. Seu volume foi levado em 1,1 milhão de metros cúbicos de segunda (08) para terça feira (09). O volume atual é de 457,9 milhões de metros cúbicos e seu nível já foi elevado em 2 metros e 40 centímetros. O reservatório está com apenas 19,08% de reserva hídrica. Para alcançar sua cota de sangria faltam 16,72 metros. A situação ainda é considerada como crítica.

11 de maio de 2017

Operação de combate ao tráfico de drogas cumpre 43 mandados de prisão no Seridó

0e3e68f5-b947-49ee-a404-9558a7fc0fc1-63
Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar cumpre 43 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão nas cidades de Currais Novos, São Vicente, Cerro Corá e Lagoa Nova, todas na região Seridó potiguar. 
Segundo a Polícia Civil, a operação foi batizada de El Dourado e acontece para combater o tráfico de drogas na região. As investigações foram iniciadas há nove meses e apontaram para a existência de “grupos organizados que praticam tráfico com auxílio de pessoas presas na região e também na capital”.